26/09/2012 – 14h10

Para orientar profissionais da saúde, o Ministério da Saúde criou a “Caderneta do Adolescente”, documento que está disponível de graça em vários hospitais, ambulatórios e centros médicos do País. O informativo tem o intuito de dar uma maior visibilidade ao público adolescente e subsidiar os serviços de saúde na atenção integral desta população.

A coordenadora da Saúde do Adolescente do Ministério da Saúde, Thereza de Lamare, ao falar ao Blog do Ministério da Saúde sobre início da vida sexual do homem, explica que é o próprio rapaz que deve escolher o momento de ter a primeira relação sexual. “Todo nosso processo de crescimento está muito relacionado as relações afetivas. Essa questão da masculinidade é um processo que precisa ser discutido na educação com os filhos”.

De Lamare também lembra que a conversa com os filhos sobre o uso da camisinha é fundamental. “O preservativo é fundamental. A gente fala que preservativo não tem como não usar. É igual a escovar os dentes. Não tem como não sair de casa e não escovar os dentes. Então não tem como ter relação sexual e não usar camisinha”.

Desenvolvido pela Área Técnica de Saúde de Adolescentes e Jovens do Ministério da Saúde, os guias, são diferentes para meninos e meninas. Os principais temas abordados são “Orientações para o Atendimento à Saúde de Adolescentes”; “Antropometria na Atenção à Saúde de Adolescentes”, para avaliação do crescimento e desenvolvimento de jovens, com os gráficos para acompanhamento; e “Estágios de Maturação Sexual – Pranchas de Tanner”, para avaliação do desenvolvimento puberal.

Os guias estão disponíveis neste link.

Redação da Agência de Notícias da Aids