Jovens da Casa José Coltro e do Arrastão na formatura do Tipo Assim

Jovens que participam do Projeto Tipo Assim, tanto na Casa José Coltro em Capão Redondo, quanto no Espaço Arrastão em Campo Limpo receberam o certificado pela participação ao longo de três meses das 12 oficinas oferecidas pelo projeto. Foram 20 e 40 jovens de cada projeto respectivamente, somando um total de 60 adolescentes. A formatura que foi realizada no Espaço Arrastão no dia 5 de dezembro e contou com uma extensa e animada programação.

A formatura começou com uma apresentação do Projeto Tipo Assim realizada por Marcelo Oliveira e Maria dos Anjos Santana, ambos da equipe do projeto. Depois foi realizado um resgate dos últimos três meses com a apresentação de fotos das oficinas. A partir daí foi a vez dos jovens do Tipo Assim fazerem apresentações culturais coletivas.

Os jovens da Casa José Coltro fizeram uma paródia da música “Valeu Amigo” (MC Pikeno e Menor), sendo ela rebatizada de “Valeu Tipo Assim” e também recitaram um poema escrito pela adolescente Patrícia de Fátima Macacari, que foi surpreendida pela presença da mãe no evento. Já os jovens do Projeto Arrastão interpretaram a canção “Mais uma vez” do compositor Renato Russo.

Um dos pontos altos do evento foi a apresentação do Grupo Quereres de teatro, que é dos projetos desenvolvido pelo Projeto Arrastão montado com jovens agentes de prevenção do projeto Plantão Jovem, do SAE Jardim Mitsutani, projeto de prevenção do Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo.

Grupo de Teatro Quereres com a peça “Mas … ele me ama”

O Grupo Quereres de teatro apresentou a peça “Mas… ele me ama”. A peça, de caráter educativo, conta diferentes histórias que envolvem os temas: orientação sexual, sexo seguro, prevenção da Aids e DSTs, violência sexista e os diferentes conflitos humanos gerados a partir de tais temáticas.

“O evento foi coroado de êxitos, tivemos um atraso na apresentação da peça, mas em momento algum isso diminuiu o brilho da formatura, em nossa avaliação mais de 80% dos jovens atuarão como agentes de prevenção (multiplicadores) em suas casas, comunidades e escolas”, afirma Marcelo Oliveira, coordenador do Tipo Assim.

Mães, pais e amigos dos adolescentes estiveram presente no evento, dentre os quais, Vânia Nascimento da Silva, mãe de Mariana Nascimento da Silva Alves, de 16 anos. “Busquei uma vaga no projeto Tipo Assim depois que Mariana foi transferida para o turno noturno na escola e acabava ficando o dia inteiro sem fazer nada”, conta Vânia.

A mãe estava bem contente com a formatura e com o fato de a filha chegar em casa após as oficinas e conversar com ela sobre as coisas que aprendeu ao longo do Tipo Assim. “Ela veio uma vez para ver como era o projeto e não parou mais”, comenta.

Mãe recebe o certificado pelo filho Witson Carlos da Silva

Já a mãe Maria José da Silva [foto] foi quem recebeu o certificado pelo filho Witson Carlos da Silva, que não pode comparecer ao evento.